• Bharbixas

OUTUBRO ROSA - SOBRE VIVER, por Eugênia Dornellas





Fui diagnosticada com câncer de mama em 2015, às vésperas de uma sonhada mudança para fora do país. Também nessa época estava finalizando meu curso de Artes Plásticas pela Escola Guignard.


Sempre tive as mamas nodulares, por isso fazia um controle mais frequente delas. Naquele ano, atrasei um pouco minha ida ao mastologista, mas fui ainda em tempo hábil para descobrir o câncer e iniciar o tratamento. Levei um susto com a notícia, mas como venho de uma formação em leitura corporal, encaro a doença como uma oportunidade de evolução e crescimento.


E foi com esse espírito que parti de cabeça erguida e com muita fé para o tratamento. Fiz um acordo com minhas células desordenadas e trouxe a doença para mim como uma aliada em minha jornada aqui na terra. Talvez por isso, por causa deste "acordo" interno, não tenha sentido tanto os possíveis efeitos desagradáveis da quimioterapia.


Fui para a cirurgia com essa energia e felizmente deu tudo certo! Foram retiradas minhas duas mamas e, imediatamente, colocadas as próteses. Senti muita dor e demorei alguns dias para me olhar no espelho. Ainda assim, mesmo mutilada e sem nenhum pelo no corpo, eu estava radiante, porque os linfonodos sentinelas e a biópsia do material retirado deram negativos.


A essa altura, a perda das mamas e dos mamilos já não significavam quase nada, porque eu estava, segundo os médicos, curada! Não tinha palavras para expressar tamanha gratidão aos anjos do céu e aos da terra. A sensação era indescritível! Estava, naquele momento, registrando o presente, o agora e inaugurando uma nova história.


Eu (e uma legião de anjos) curei a doença e a doença me curou! A vida brotava em mim, em meus pelos virgens. A minha pele era mais saudável, um viço, um cheiro novo de vida pulsando em cada quadrante do meu corpo físico. O câncer não me abateu, foi mais uma motivação para me reinventar: fiz um curso e torne-me dj!


Na suposta fragilidade e dor, descobri um poder inimaginável, que transmuta a existência, e eu só escapei porque eu fazia o controle, exames e consultas ao mastologista. Daí a importância da prevenção. O Outubro Rosa traz essa conscientização às mulheres e eu apoio (muito) essa causa.


Hoje, ando pelas ruas com um sorriso bobo nos lábios, de encantamento e felicidade. Sou uma nova mulher! Sem vícios (parei de fumar), mais saudável e com muito mais fé e coragem. Continuo com uma estranha liberdade, que sempre foi a força motriz da minha vida, que me confundia e me limitava, mas hoje ela não me prende mais... porque eu aprendi a ser livre e a voar!

42 visualizações

BHARBIXAS ESPORTE CLUBE

  • Preto Ícone Twitter

©2019 BY BHARBIXAS E.C.